Skip to content

Felipe Ehrenberg na Estação Pinacoteca

12/09/2010
tags:

Imperdível a mostra Manchuria – visão periférica, do artista mexicano Felipe Ehrenberg.

A Pinacoteca do Estado de São Paulo apresenta, na Estação Pinacoteca, exposição retrospectiva de Felipe Ehrenberg com cerca de 250 trabalhos, entre pintura, escultura, instalações, fotografias, vídeos, registros de performances e livros de artista, realizados durante os cinquenta anos de sua carreira.

Entre as obras exibidas estão: El arte según yo, 1979, Arriba y adelante, 1970, Kitchen tableponderaciones em torno al espacio habitable, ideas para acciones ergonomométricas, 1973. Durante a abertura da exposição, Ehrenberg realizará, ainda, uma micro-performa sobre o rito de inauguração na sociedade contemporânea e cortará fitas coloridas.

No Brasil esta é a primeira exposição retrospectiva de Felipe Ehrenberg (1943, Cidade do México), um dos únicos artistas latino-americano a fazer parte do movimento Fluxus. Criado em 1961, na Europa, o grupo reunia artistas de várias partes do mundo em torno de uma proposta, ou seja, inserir a arte no cotidiano das pessoas. Com espírito contestador e humor extravagante, o Fluxus integrava às artes plásticas diferentes linguagens como música, cinema e dança. Ainda hoje, Ehrenberg conserva o mesmo espírito do grupo e afirma que esta exposição contribui para a compreensão de um momento importante da história: “o período que a mostra abrange, de 1960 até hoje, ainda não foi revisto pela história da arte. Nos anos 1970, a relação entre os artistas latino-americanos era muito intensa. As obras eram tão iconoclastas que as instituições culturais não conseguiam compreendê-las”, explica Felipe.

O título da mostra, Manchúria, foi dado pelo próprio artista e se refere a um território localizado no leste da Ásia. Segundo Fernando LIanos, curador da exposição, “é possível traçar um paralelo entre Manchúria e Ehrenberg… Manchúria é uma terra difícil de localizar, desconhecida, periférica… Felipe é reconhecido como um dos artistas mais instigantes e importantes do México. Ehrenberg tem escrito capítulos da história nacional do cinema experimental, performance, vídeo e até mesmo em questões digitais. Muitas de suas propostas foram tão controversas que mudaram o curso da arte no México”.

Estação Pinacoteca

Largo General Osório,66 – Centro – Tel. 11 3335-4990
Terça a domingo das 10h às 17h30 com permanência até as 18h
Ingresso combinado (Pinacoteca e Estação Pinacoteca): R$ 6,00 e R$ 3,00
Grátis aos sábados.
Estudantes com carteirinha pagam meia entrada.
Crianças com até 10 anos e idosos maiores de 60 anos não pagam.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: