Skip to content

Paulo Bruscky – Arte, arquivo e utopia

22/09/2009
tags:
Capa do livro de Cristina Freire, publicado pela CEPE

Capa do livro de Cristina Freire, publicado pela CEPE

 

A crítica de arte constrói os alicerces de uma História que, em sua parcialidade, há muito tempo mostra-se incapaz de dar conta da multiplicidade das poéticas contemporâneas. Na história da arte contemporânea brasileira, a ausência de artistas e obras sugere ir além do naturalizado e procurar pelas frestas da narrativa oficial. Dessa maneira, temos acesso ao trabalho de Paulo Bruscky. Em primeiro plano, e como chave de compreensão definitiva, está a mais íntima relação entre arte e vida. Como personagem de si mesmo, sua trajetória coincide com momentos difíceis de nossa história política recente e testemunha com coerência e coragem a supremacia da arte, como um exercício experimental de liberdade.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: